• Rafael Fusco

Saiba Usar e Não Seja Refém da Tecnologia da Informação


Ao longo dos anos trabalhando na área de TI no ambiente corporativo, percebi que a cada negócio fechado, uma serie de excessos eram cometidos. O primeiro e mais evidente era o projeto superdimensionado, ou seja, o cliente não precisava de tanto hardware e software que lhe eram oferecidos. A maioria dos produtos (servidores, computadores, e etc) tem uma vida útil curta por uma série de fatores e o lixo eletrônico produzido é monstruoso, e o fim desse lixo é incerto.


Por último mas o mais grave é o uso surreal de matéria prima combinado com as metas cada vez mais crescentes de venda dos grandes fabricantes de toda essa tecnologia. O excesso e descontrole da venda de tecnologia ao mercado prejudicou nossa visão do que é necessário, bom, útil e completamente desnecessário quando falamos de TI.


Aqui falo de algumas coisas que acontecem com empresas que se perderam nas tendências e compraram de tudo nesses últimos 20 anos:

- governança de ti caríssima

- TCO altíssimo (TCO significa Total Cost of Ownership que traduzido é o custo total de propriedade - leia mais sobre aqui)

- equipe de ti cada vez maior e mais cara

- mais contratos com terceirizadas de todo o tipo

- maior consumo de energia elétrica

- estrutura cada vez mais complicada de gerenciar

- prestadores de serviços que abusam dessa situação e fomentam a dependência dos empresários e os fazem reféns da tecnologia.


A minha visão do mercado trouxe uma base forte a Nuvein de consultoria e treinamento. Antes de fechar qualquer projeto, primeiro é analisado a empresa e suas necessidades, assim evitamos o superdimensionamento e tecnologias desnecessárias. Reservamos um espaço maior pra acompanhar como a tecnologia se comporta ao negócio do cliente, aprendendo a usar e maximizando o investimento em TI.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo